Busca

ESCUTA.

De Pyongang a Liverpool Lime Street: o sonho de verão da Coreia do Norte em 1966

Luiz Guilherme Burlamaqui*

Em 1966, o time de futebol da República Popular da Coreia (PKR) disputou a sua primeira Copa do Mundo. Os norte-coreanos chegaram à Inglaterra como azarões e poucos acreditavam que eles pudessem fazer qualquer tipo de algazarra no torneio. Continuar lendo “De Pyongang a Liverpool Lime Street: o sonho de verão da Coreia do Norte em 1966”

MOONLIGHT: ANSIEDADE E ESPERA – O OFÍCIO E O AFETO SOB A LUZ DO LUAR

João Martins Ladeira*

Há um ar de tensão em “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, um vestígio que se anuncia logo na primeira cena e que persiste até o final. Continuar lendo “MOONLIGHT: ANSIEDADE E ESPERA – O OFÍCIO E O AFETO SOB A LUZ DO LUAR”

Sobre o fim das UPPs

Daniel Edler Duarte*

Poucos projetos de segurança pública capturaram o imaginário carioca e nutriram tantas controvérsias como as Unidades de Polícia Pacificadora. Se a proposta de ocupação de territórios sob domínio do crime organizado ganhou rapidamente status de boa-prática policial, sendo apontada como possível modelo para redução da violência em outras metrópoles do Sul Global, também não demoraram a surgir denúncias contra seu caráter militaresco e contra o foco da “doutrina da pacificação” em áreas de especial interesse para o capital privado. Continuar lendo “Sobre o fim das UPPs”

Precisamos falar sobre Haddad – a propósito de um texto na Piauí

Jorge Chaloub*

Muito se falou nos últimos dias sobre o mais recente texto de Fernando Haddad, publicado na edição de junho da Revista Piauí.

Continuar lendo “Precisamos falar sobre Haddad – a propósito de um texto na Piauí”

[Escuta Especial Conjuntura] Razões da ordem?

Felipe Maia G. da Silva*

Nas sociedades democráticas modernas, a legitimidade da autoridade política não deriva apenas do procedimento eleitoral de escolha do governante, mas está ligada à esfera pública – ou seja, processos comunicativos que promovem uma reflexão coletiva a respeito dos desígnios do poder. Continuar lendo “[Escuta Especial Conjuntura] Razões da ordem?”

A política não é lugar da verdade

Raul Nunes*

Em 2016 os Dicionários Oxford escolheram como palavra do ano o termo “pós-verdade”[i], devido seu uso crescente a partir de maio, quando Donald Trump foi declarado candidato republicano às eleições presidenciais dos Estados Unidos e com a saída da Grã-Bretanha da União Europeia (o Brexit), o que aconteceu em junho. Continuar lendo “A política não é lugar da verdade”

“…TANTA COISA QUE EU TINHA A DIZER, MAS EU SUMI NA POEIRA DAS RUAS… ”

Eduardo Freitas*

dia vinte e três de maio de 2017 a prefeitura de são paulo ordenava o trabalho de escavadeiras no número 148 da alameda dino bueno. a demolição daquele prédio, que ainda tinha alguns de seus habitantes, era um dos capítulos mais tristes de uma série de tentativas do município de são paulo de “acabar” com a região nacionalmente conhecida como “cracolândia”. Continuar lendo ““…TANTA COISA QUE EU TINHA A DIZER, MAS EU SUMI NA POEIRA DAS RUAS… ””

Lições da redemocratização brasileira para o tempo presente

Joyce Louback*

Entre os dias 22 de abril e 25 de maio de 1987, foram realizadas as audiências públicas da Assembleia Nacional Constituinte brasileira (ANC). Durante este breve período dentro debate Constituinte, vários setores da sociedade brasileira – movimentos sociais, entidades de classe, juristas, representantes acadêmicos, membros de órgãos governamentais, associações e intelectuais, entre outros atores – estiveram representados no plenário da Câmara dos Deputados, a fim de legitimar e afirmar suas propostas e reivindicações. Continuar lendo “Lições da redemocratização brasileira para o tempo presente”

A grande irritação e o Brasil atual

Fernando Perlatto*

A publicação no final do ano passado do monumento literário de Thomas Mann, A Montanha Mágica, pela Companhia das Letras, merece registro não apenas pela magnitude do que este livro representa para a literatura contemporânea, mas pelo que ele estimula, ainda que não de forma direta, no sentido de pensarmos o Brasil nos dias que correm. Continuar lendo “A grande irritação e o Brasil atual”

WordPress.com.

Acima ↑