Busca

ESCUTA.

mês

março 2018

Mario Vargas Llosa e o feminismo como “nova inquisição” literária

Fernando Perlatto*

Não é de hoje que Mario Vargas Llosa tem se posicionado publicamente defendendo ideias claramente conservadoras. Foi, inclusive, candidato à Presidência do Peru em 1990, sustentando muitas destas agendas. Continuar lendo “Mario Vargas Llosa e o feminismo como “nova inquisição” literária”

Anúncios

Carta aberta à professora Alba Zaluar

Maria Isabel Couto*

Prezada professora Alba Zaluar,

É com tristeza que escrevo esta carta pública em resposta a sua recente entrevista à Folha de São Paulo, no dia 21 de março de 2018. Continuar lendo “Carta aberta à professora Alba Zaluar”

A constância do absurdo

Diogo Tourino de Sousa*

A definição do Dicionário Houaiss é lapidar. Absurdo como adjetivo significa “aquilo que é destituído de sentido, de racionalidade”, ou aquilo “que não se enquadra em regras e condições estabelecidas”[i]. Penso que o momento vivido pelo país pode, com dose tolerável de imaginação e sem muito exagero, ser descrito como a constância do absurdo, ao ponto em que parâmetros e limites de qualquer ordem se encontram rarefeitos. Continuar lendo “A constância do absurdo”

Larguem os cestos

Rafael Betencourt*

“ Infelizes as crianças que sempre só comeram cerejas dos cestos e não conheceram a alegria vivificante de quem se agarra aos ramos e colher conforme sua necessidade! Continuar lendo “Larguem os cestos”

Dois olhares a partir de Marielle: uma homenagem

Marielle e Anderson

André Rodrigues*

Fui criado por mulheres. E só por isso cheguei a ser homem. É o que ficou girando na minha cabeça enquanto pensava no que escrever sobre a execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Continuar lendo “Dois olhares a partir de Marielle: uma homenagem”

O lirismo da literatura de João Anzanello Carrascoza

Fernando Perlatto*

Pode-se dizer, sem exageros, que José Anzanello Carrascoza é o autor de um dos grandes livros da literatura brasileira publicados na última década. Continuar lendo “O lirismo da literatura de João Anzanello Carrascoza”

Pantera Negra: limites e possibilidades do cinema de gênero contemporâneo

Wallace Andrioli Guedes*

Inserido no universo cinematográfico da Marvel (MCU), que teve início com Homem de Ferro em 2008 e já é composto por quase vinte filmes, Pantera Negra carrega consigo um peso particular. Continuar lendo “Pantera Negra: limites e possibilidades do cinema de gênero contemporâneo”

O JUDICIÁRIO BRASILEIRO: DE PODER CONTRA-MAJORITÁRIO A PODER ATUANTE CONTRA O ESTADO

Maria Abreu*

A discussão sobre a legitimidade do recebimento de auxílio moradia por juízes detentores de imóveis próprios tomou as páginas dos jornais e revistas do país. Essa agitação acelerou que o Supremo Tribunal Federal a colocasse em pauta, para que julgue o processo em que já havia uma decisão liminar do Ministro do STF Luiz Fux, de 2014, estendendo o auxílio moradia a todos os juízes. Continuar lendo “O JUDICIÁRIO BRASILEIRO: DE PODER CONTRA-MAJORITÁRIO A PODER ATUANTE CONTRA O ESTADO”

Espiritismo, gênero e política: uma equação tensa

Célia Arribas*

Em recente fala no 34º Congresso Estadual Espírita de Goiás de 2018, o médium e orador Divaldo Pereira Franco, figura bastante conhecida no meio espírita, mas também fora dele, por sua obra mediúnica e assistencial, atraiu a atenção com uma fala de pouco mais de sete minutos. Continuar lendo “Espiritismo, gênero e política: uma equação tensa”

WordPress.com.

Acima ↑