Busca

ESCUTA.

Parlamentarismo numa hora dessas?

Theófilo Rodrigues*

Volta e meia retorna ao debate público o tema da mudança de sistema de governo no Brasil. Os propositores do debate argumentam em favor da substituição do presidencialismo pelo parlamentarismo como solução para as recorrentes crises políticas pelas quais o país passa. Continuar lendo “Parlamentarismo numa hora dessas?”

[Escuta Resenha] O que é o fascismo? e outros ensaios, de George Orwell

Fernando Perlatto*

A tradição do ensaísmo inglês é de uma riqueza ímpar e impõe, com toda sua força, uma profunda admiração e respeito àquele que sobre ela repousa o olhar. Desfilam entre seus representantes nomes como Samuel Johnson, Charles Lamb, William Hazlitt, William Morris, Tony Judt, Christopher Hitchens, Terry Eagleton, entre tantos outros, que, embora distintos em suas abordagens, perspectivas literárias e posições políticas, se aproximam na prosa aguçada e na fineza dos diagnósticos e leituras de autores, obras e contextos vários. Continuar lendo “[Escuta Resenha] O que é o fascismo? e outros ensaios, de George Orwell”

“Terra em transe” 50 anos

Wallace Andrioli Guedes*

O último mês de maio marcou o cinquentenário do lançamento de Terra em Transe nos cinemas brasileiros. Primeiro filme de Glauber Rocha realizado após o golpe de Estado que derrubou João Goulart da presidência, essa obra-prima se encontra totalmente impregnada pelos acontecimentos políticos de então, formando com O Desafio (1965), de Paulo César Saraceni, e O Bravo Guerreiro (1968), de Gustavo Dahl, uma espécie de trilogia amarga da ressaca das esquerdas com a tomada do poder pelos militares. Continuar lendo ““Terra em transe” 50 anos”

Embotamento

Diogo Tourino de Sousa*

A leitura da obra de Gabriel García Márquez é inescapável na formação de qualquer espírito humanista. O escritor colombiano, falecido há pouco mais de três anos, destacou-se ao longo do século XX num gênero que a muitos apraz: o realismo fantástico. Continuar lendo “Embotamento”

De Pyongang a Liverpool Lime Street: o sonho de verão da Coreia do Norte em 1966

Luiz Guilherme Burlamaqui*

Em 1966, o time de futebol da República Popular da Coreia (PKR) disputou a sua primeira Copa do Mundo. Os norte-coreanos chegaram à Inglaterra como azarões e poucos acreditavam que eles pudessem fazer qualquer tipo de algazarra no torneio. Continuar lendo “De Pyongang a Liverpool Lime Street: o sonho de verão da Coreia do Norte em 1966”

MOONLIGHT: ANSIEDADE E ESPERA – O OFÍCIO E O AFETO SOB A LUZ DO LUAR

João Martins Ladeira*

Há um ar de tensão em “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, um vestígio que se anuncia logo na primeira cena e que persiste até o final. Continuar lendo “MOONLIGHT: ANSIEDADE E ESPERA – O OFÍCIO E O AFETO SOB A LUZ DO LUAR”

Sobre o fim das UPPs

Daniel Edler Duarte*

Poucos projetos de segurança pública capturaram o imaginário carioca e nutriram tantas controvérsias como as Unidades de Polícia Pacificadora. Se a proposta de ocupação de territórios sob domínio do crime organizado ganhou rapidamente status de boa-prática policial, sendo apontada como possível modelo para redução da violência em outras metrópoles do Sul Global, também não demoraram a surgir denúncias contra seu caráter militaresco e contra o foco da “doutrina da pacificação” em áreas de especial interesse para o capital privado. Continuar lendo “Sobre o fim das UPPs”

Precisamos falar sobre Haddad – a propósito de um texto na Piauí

Jorge Chaloub*

Muito se falou nos últimos dias sobre o mais recente texto de Fernando Haddad, publicado na edição de junho da Revista Piauí.

Continuar lendo “Precisamos falar sobre Haddad – a propósito de um texto na Piauí”

[Escuta Especial Conjuntura] Razões da ordem?

Felipe Maia G. da Silva*

Nas sociedades democráticas modernas, a legitimidade da autoridade política não deriva apenas do procedimento eleitoral de escolha do governante, mas está ligada à esfera pública – ou seja, processos comunicativos que promovem uma reflexão coletiva a respeito dos desígnios do poder. Continuar lendo “[Escuta Especial Conjuntura] Razões da ordem?”

WordPress.com.

Acima ↑