Busca

ESCUTA.

Perspectivas para 2018: dilemas à esquerda, disputas à direita

Wallace Andrioli Guedes*

Apesar de 2018 estar cronologicamente próximo, a dinâmica própria da política brasileira recente torna qualquer tentativa de previsão do que acontecerá nas próximas eleições para a presidência da República um arriscado exercício de futurologia. Continuar lendo “Perspectivas para 2018: dilemas à esquerda, disputas à direita”

[Escuta Resenha] Militância, amor e devoção. Viva!, de Patrick Deville

Fernando Perlatto*

Livros de Trótski e sobre Trótski já há aos montes nas livrarias e bibliotecas. Escrever algo que seja original, diferente, que ainda não tenha sido dito e redito, sobre este personagem tão marcante do século XX, autor de atos e obras que já ficaram no imaginário de gerações e gerações é tarefa difícil, repleta de obstáculos, dificuldades, empecilhos. Continuar lendo “[Escuta Resenha] Militância, amor e devoção. Viva!, de Patrick Deville”

[Escuta Especial Conjuntura] De Dilma Rousseff a Marcela Temer: Gênero como categoria para a análise política *

Verônica Toste**

Esta segunda-feira, dia 17 de abril de 2017, é aniversário de um ano da instauração do processo de impeachment que tirou do poder a primeira mulher a ocupar a presidência da República no Brasil. Continuar lendo “[Escuta Especial Conjuntura] De Dilma Rousseff a Marcela Temer: Gênero como categoria para a análise política *”

A mulher invisível

Maria Abreu*

Por acaso, assisti ao filme The Invisible Woman (o título em português é Nosso Segredo), de 2013, sobre a relação de Charles Dickens, o mais conhecido escritor da Inglaterra vitoriana, com Ellen Lawless Ternan, amante com quem manteve relacionamento nos últimos 13 anos de sua vida. Continuar lendo “A mulher invisível”

A razão de Estado desce à esfera pública

Gustavo Cezar Ribeiro*

Eventos bastante recentes, daqueles que importam e definem os rumos da vida nacional, vêm observando uma recepção distinta pelo grande público. Continuar lendo “A razão de Estado desce à esfera pública”

Para resistir, a UERJ precisa acabar

José Eisenberg*

A condição de servidor público cria aparentes ambiguidades que precisam ser recolocadas no contexto do capitalismo e sua relação com o Estado. É o servidor público, ao mesmo tempo, um funcionário assalariado do Estado, com regime de trabalho próprio, devido às especificidades de sua função pública, mas que não retira dele esta condição primitiva em uma sociedade capitalista: ele é um trabalhador assalariado. Continuar lendo “Para resistir, a UERJ precisa acabar”

O primeiro ano da Política Externa de Temer e a desconstrução das últimas décadas

André Luiz Coelho* e Vinicius Santos*

Chegando quase ao primeiro ano de gestão de Michel Temer na presidência, após o afastamento da Presidenta Dilma Rousseff da chefia do executivo[1], buscamos esboçar nessa pesquisa algumas diretrizes do novo programa governamental implementado no que diz respeito à condução da Política Externa Brasileira (PEB). Continuar lendo “O primeiro ano da Política Externa de Temer e a desconstrução das últimas décadas”

Moinhos de vento

Mayra Goulart* e Júlio César Pereira de Carvalho*

“Não há inocentes. Apenas diferentes graus de responsabilidade”, raciocina Lisbeth Salander, protagonista de A menina que brincava com fogo, de Stieg Larsson. Continuar lendo “Moinhos de vento”

Entre golpes e votos na América Latina

Theófilo Rodrigues*

A última semana foi turbulenta para a política sul-americana. Continuar lendo “Entre golpes e votos na América Latina”

WordPress.com.

Acima ↑